Como escolher? O momento de comprar um aparelho auditivo é ponto primordial para melhorar de forma significativa a sua qualidade de vida. Como as necessidades de cada usuário são diferentes, não existe apenas um modelo que seja perfeito para todos.

Como Escolher?

Ao procurar seu aparelho auditivo, não vá atrás de propagandas infundadas ou marcas com caráter duvidoso. Lembre-se de que essa aquisição tem o objetivo de mudar a sua vida e de toda a sua família, para melhor e não dar mais dor de cabeça ou problemas.

Hoje em dia, é comum encontrar qualquer tipo de eletrônico em inúmeras lojas virtuais espalhadas pelo mundo. Há até produtos dessa natureza à venda nas ruas, por vendedores ambulantes. Contudo, não havendo qualidade, a economia de agora se torna uma grande perda no futuro, aparelhos de má qualidade podem danificar seriamente a sua saúde auditiva.

Acompanhamento

Todo mundo quer que os aparelhos auditivos funcionem como óculos – você os coloca e de repente sua audição é restaurada – mas esse não é o caso. É necessário um acompanhamento do usuário com o audiologista para que as coisas funcionem sem problemas. Por isso, pergunte sobre os “serviços” e “acompanhamentos” inclusos e, também, se há assistência técnica em caso de defeito e os tipos de garantia de fabricação, perda, roubo e danos.

É fundamental realizar um teste para identificar se aquele produto realmente se adéqua às suas necessidades acústicas, se está confortável e há facilidade no manuseio. Porém, saiba que a adaptação aos aparelhos auditivos não se dá em uma semana! Alguns locais são mais agradáveis auditivamente do que outros. As vozes de algumas pessoas soarão mais claras e inteligíveis e outras não. Que algumas localizações favorecem um melhor resultado. Enfim, o processo de adaptação aos aparelhos auditivos é uma “ginástica cerebral” que requer MOTIVAÇÃO e acompanhamento especializado.

Sobre a autora:

 

Fga Gesimara Soletti
CRFa 3 5660
Aperfeiçoamento em Audiologia Clínica e Ocupacional pelo CEFAC/PR
Parceira Digsom em Caçador/SC