Como funciona a nossa audição? Tudo o que você precisa saber!

Como funciona a nossa audição? Tudo o que você precisa saber!

A entrada de sons no canal auditivo faz com que a membrana timpânica se mova, e esse é o início para explicar como funciona a nossa audição: A membrana timpânica vibra com o som. As vibrações sonoras se movem através dos ossículos para a cóclea. Vibrações sonoras fazem o líquido na cóclea se mover. O movimento do fluído causa contração das células ciliadas. As células ciliadas criam sinais neurais que são captados pelo nervo auditivo. O nervo auditivo envia sinais ao cérebro que interpretará como sons.

Ficou confuso? Vamos explicar cada detalhe e componente da nossa audição abaixo:

Frequência

A frequência é a característica através da qual o ouvido distingue se um som é agudo ou grave. Esta característica está relacionada com a quantidade de ciclos completos (vibrações) de um onda sonora, que ocorrem num período de 1 segundo, e é expressa em Hertz (Hz).

Figura 1 – Frequências de som

Figura 1 – Frequências de som

Na figura 1 podemos ver dois sons sendo representados. Em azul, um som com uma frequência mais baixa, com ciclos mais compridos e em menor quantidade, portanto um som mais grave. Em vermelho, um som com uma frequência mais elevada, com ciclos de menor comprimento e em maior quantidade, portanto um som mais agudo.

O espectro de frequências que o ouvido humano pode entender consiste em sons entre 20 Hz e 20.000 Hz. As ondas sonoras com frequências inferiores a 20 Hz são chamadas infra-sons (ex: sons produzidos durante terremotos e trovões); e as de frequência superior a 20.000 Hz, ultra-sons (utilizados na medicina e na indústria).

Resultado de imagem para espectro de frequências sonoras

Figura 2 – Espectro de frequências

Alguns animais são capazes de captar ultra-sons (ex: morcegos e golfinhos) e infra-sons (ex: elefante).

 

Capacidade de percepção do ouvido humano

Capacidade de percepção do ouvido humano para a audição

  • O sistema auditivo humano é capaz de perceber sons de frequências entre 20 e 20.000 Hz (adultos geralmente não alcançam mais de 15kHz);
  • Nosso ouvido acaba sendo ainda mais sensível em frequências de 2.000 à 3.000 Hz (frequência da fala humana).

 

Audição: anatomia do ouvido humano

Para entender como funciona a nossa audição, é importante saber que o ouvido humano é dividido em ouvido externo, ouvido médio e ouvido interno.

As diferentes deficiências nesses componentes geram perdas auditivas diferentes, entenda mais sobre os diferentes tipos de perdas auditivas aqui. Existem também, diferentes exames para identificar se há alguma alteração na audição, como:

OUVIDO EXTERNO: pavilhão auditivo e o canal auditivo externo, o começo da audição.

Anatomia do ouvido humano - ouvido externo, o começo da audição

  • Funções:
    • captação dos sons;
    • amplificação do som (30-100x).
  • O processo da audição começa quando as ondas sonoras entram no conduto do ouvido externo. Este conduto condensa as ondas e as conduz até o tímpano.
  • O canal auditivo tem um diâmetro médio de 7 mm e comprimento em torno de 30 mm. Se trata essencialmente, de um duto, fechado na extremidade pelo tímpano. A frequência de ressonância para este duto é da ordem de 3400 Hz.

OUVIDO MÉDIO: membrana timpânica e os ossículos: martelo, bigorna e estribo.

anatomia do ouvido humano ouvido médio - importante para nossa audição

  • Funções:
    • Converter mecanicamente as vibrações do tímpano em ondas de pressão na cóclea;
    • amplificação do sinal (cerca de 200X).
  • Os ossículos (martelo, bigorna e estribo) formam uma ponte conduzindo as vibrações do tímpano até o ouvido interno. As ondas chegam sob a forma de energia mecânica amplificada.
  • O ouvido médio consiste no tímpano e em três ossículos: martelo, bigorna e estribo. Ele transfere, através dos ossículos, o movimento vibratório do tímpano para a janela oval da cóclea. Na ausência dele, apenas 0.8% da energia sonora incidente seria transmitida para a cóclea.

OUVIDO INTERNO: cóclea, labirinto e os nervos coclear e vestibular.

anatomia do ouvido humano ouvido interno

  • Funções:
    • Transdução (tradução da informação mecânica (pressão) em elétrica).
  • A força exercida pelo estribo sobre a janela oval se converte dentro do ouvido interno cheio de líquido, em ondas de pressão. Fluindo sobre a membrana basilar, criam ondulações que estimulam os sensíveis orgãos de Corti.
  • O ouvido interno consiste no labirinto ósseo (cavidades e canais dentro do osso temporal) e no labirinto membranáceo, composto de dutos e da cóclea. O nervo vestibular transmite para o cérebro os sinais elétricos gerados pelo sistema vestibular (responsável pelo equilíbrio) e o nervo coclear transmite os sinais elétricos gerados pela cóclea (responsável pela codificação das informações sonoras).

A cóclea

a cóclea do ouvido humano, extremamente importante para nossa audição

  • O movimento vibratório do tímpano é transmitido para a cóclea através dos ossículos. A janela oval é a região de conexão do estribo com a cóclea. O movimento vibratório gerado pelo estribo na janela provoca ondas de pressão na perlinfa, um líquido semelhante ao fluido cérebro-espinhal. Num adulto, a membrana basilar tem cerca de 34 mm de comprimento. Por causa da variação gradual da largura e da espessura, há um decréscimo de 10 mil vezes na sua rigidez, desde a base até o ápice, o que dá a ela a sua função fundamental de análise de frequências.
  • A cóclea registra tons de alta frequência (1500 a 20.000 Hz) em sua base, e de baixa frequência (20 a 500 Hz) na ponta.
Cliente Embaixador Digsom - AJude quem precisa e ganhe prêmios!
2019-06-11T17:47:37+00:00