Apito, chiado, abelha, barulho de mar, chaleira, cachoeira…Estes são apenas algumas das formas que pessoas se referem aos “barulhos” internos de seus ouvidos ou na cabeça, e a este barulho que na grande maioria das vezes somente o paciente escuta, denominamos Zumbido ou Tinnitus. Segundo a OMS, 15% da população mundial apresenta alguma alteração na audição, e com relação ao zumbido são cerca de 278 milhões de pessoas que sofrendo com a condição. Confira abaixo mais informações sobre a condição:

Doença ou sintoma?

A primeira coisa que é importante que todos tenham em mente: Zumbido não é uma doença, e sim um sintoma. A principal causa dele é a perda auditiva, independente do grau. Mesmo uma perda  auditiva leve pode causar zumbido, até porque pessoas que não tem perda auditiva também podem apresentar zumbido. Determinar a causa originária do zumbido não é uma tarefa fácil, mas de suma importância para direcionarmos o melhor tratamento. Procure um otorrinolaringologista para tentar descobrir a causa e busque o tratamento mais adequado.

Efeitos colaterais

Os efeitos colaterais do zumbido podem variar de pessoa para pessoa. Para alguns pode não incomodar, mas para outros, causam transtornos como: irritação, dificuldade para dormir e de se concentrar, e em casos mais severos até depressão. Com o devido diagnóstico, é possível eliminar ou minimizar os efeitos. O uso de aparelhos auditivos pode ser uma alternativa para o tratamento deste sintoma. Um estudo realizado com 21 pacientes constatou que o uso de AASI (aparelho de amplificação sonora individual), por si só já melhora a sensação do zumbido, isso porque o cérebro receberá um estímulo que anteriormente estava restrito. Ao perceber o som, o foco de atenção do paciente sai do ruído gerado em forma de zumbido e passa a prestar atenção nas outras expressões sonoras a sua volta. Importante lembrar que o aparelho auditivo não proporciona a cura ao paciente, apenas alivia a sensação de incômodo devido ao mascaramento realizado pelos sons externos.

É imprescindível cuidar da sua saúde auditiva, por isso recomenda-se a realização de audiometria anualmente. Trata-se de um exame rápido e indolor que fornece informações sobre a sua audição de maneira bem detalhada. Recorra ao seu médico otorrinolaringologista para a devida investigação da causa do zumbido e indicação do melhor tratamento.

 

Sobre a  Autora:

Dra Sandra Paula G. L. S. de Santana
CRFª: 7504
Graduada em Fonoaudiologia pela Universidade do Vale do Itajaí e Especialista em Audiologia Clínica e Ocupacional pela Universidade Tuiuti do Paraná