A audição é o primeiro sentido a se desenvolver no bebê, ainda na fase intra uterina, por volta da vigésima semana de gestação. Especialistas afirmam, mamães e papais confirmam sobre a importância de conversar com o bebê já na barriga. Isso estimula, acalma, fortalece o vínculo e faz com que o bebê reconheça as vozes dos seus familiares. Não é a toa que logo ao nascer ele se acalma quando escuta a voz da sua mãe, seu pai e de quem conviveu próximo a ele no período gestacional.

A audição da criança

Porém ouvir vai muito além disso. É através da audição que a criança se relaciona com as pessoas e com o mundo, e somente ouvindo e recebendo estes estímulos auditivos é possível desenvolver a fala e sua comunicação oral. há alguns anos é obrigatório a realização do Teste da Orelhinha dentro dos hospitais e maternidades, como forma de triar num primeiro instante, todos os bebês que nascem. A preocupação com a audição cresce a cada dia e já é considerada um problema de saúde pública. A prevalência é de um a três neonatos saudáveis para cada mil nascimentos, e de dois a quatro neonatos de risco para cada mil nascimentos. Por isso reforçamos a importância da realização do Teste da Orelhinha ou Exame de Emissões Otoacústicas, já na maternidade.

Causas de perda auditiva em recém-nascidos

Abaixo estão listadas algumas causas que podem levar o bebê a desenvolver uma perda auditiva, como por exemplo:

  • gravidez de alto risco;
  • hereditariedade;
  • infecções durante a gravidez como sarampo;
  • sífilis;
  • rubéola;
  • citomegalovírus;
  • herpes;
  • consumo de toxinas pela mãe durante a gestação;
  • doenças ocorridas durante o parto ou logo após.

O diagnóstico

Caso o bebê seja diagnosticado com perda auditiva, o que deve ser feito? O processo do diagnóstico precisa ser rápido e eficaz. Sempre com o acompanhamento médico para diagnosticar e encaminhar aos devidos tratamentos. Voltamos a lembrar que para falar, o bebê precisa escutar corretamente, então se a indicação for uso de próteses auditivas, o quanto antes elas forem adaptadas melhor, Pois a criança terá mais chance de desenvolver a linguagem de uma forma eficaz. Em alguns casos, quando a surdez é profunda, a indicação é a cirurgia de Implante Coclear, e nesse caso o conselho ainda é válido: o quanto antes melhor! Sempre com a visão de que quanto mais idade a criança tiver, menos chance ela terá de adquirir a linguagem oral de forma correta.

Aparelhos auditivos infantis

Existem hoje diversos modelos e tipos de aparelhos auditivos para atender toda essa demanda infantil. Caso seu filho tenha nascido com perda auditiva, busque profissionais capacitados e inicie o quanto antes o processo de desenvolvimento auditivo da criança. A Digsom Aparelhos auditivos possui um portfólio completo para adaptação audiológica infantil, com todos os produtos específicos para auxiliar do desenvolvimento da audição de crianças. Quer saber mais? Faça-nos uma visita!

Sobre a autora:

 

Andressa Brinhosa Deparis
Fonoaudióloga
CRFª 9562