Há muito tempo atrás não se ouvia falar em ruído excessivo ou intenso, nem mesmo em perda auditiva por indução de ruído, porém nos dias atuais convivemos com isso diariamente e somos alvos deste vilão que é a poluição sonora, em especial os jovens que estão expostos a sons intensos e ao uso indevido de fone de ouvido. A poluição sonora é um dos principais fatores que afetam a vida de milhares de pessoas no Brasil e no mundo, pois além de causar perda auditiva induzida por ruído, zumbido, estresse, irritabilidade e insônia, levam à depressão.

A poluição sonora

O excesso de ruídos dentro de indústrias, boates, carros com equipamentos de som, uso abusivo de fone de ouvido em sons intensos, tem causado perda auditiva no ser humano. As pessoas não se preocupam com futuros problemas auditivos e não se educam a cuidar de sua saúde auditiva e costumam procurar um profissional somente quando já foram acometidos pela perda auditiva ou outros problemas de saúde.

Exposição a volumes altos

Sabemos que a danificação da audição causada pelos barulhos está relacionada com a duração e o volume de exposição. Então quão alto seria este ruído? Segundo as recomendações da OMS ( Organização Mundial de Saúde) o tempo máximo seguro à saúde seria o limite de oito horas para 85 decibéis, 2 horas e 30 minutos para 90 decibéis, 15 minutos para 100 decibéis e 04 minutos para 105 decibéis. Para termos noção em decibel, podemos pegar como base o som da nossa fala que normalmente encontra-se em 60 decibéis, portanto tudo que está acima deste nível precisa de uma atenção especial quanto ao tempo de exposição. Em uma festa, por exemplo, é normal ouvir uma música em 85 dB, porém não é o que acontece nas baladas aonde o som ultrapassa e muito este nível. Em um trânsito pesado temos 90 dB, então podemos dizer que tudo que está acima do som da nossa fala é poluição sonora, pois agride a nossa audição e pode levar á perda auditiva, fator comum entre operários expostos muitas horas à ruídos intensos.

Precauções

Então o que fazer para evitar a perda auditiva induzida por ruído excessivo?

  • Optar pelo uso de fone de ouvido no modelo concha ao invés de fone interno;
  • Diminuir o volume e tempo de uso do fone de ouvido;
  • Evitar ultrapassar a metade do volume do dispositivo de som (celular, Mp3, som do carro, etc.);
  • Diminuir o tempo de exposição a sons intensos, em caso de indústrias não abrir mão de equipamentos de proteção;
  • Evitar ambientes barulhentos;
  • Após exposição a sons intensos, tirar um período de repouso em silêncio.

Mas, talvez você esteja se perguntando, como posso descobrir se estou com algum problema de saúde devido à exposição à Poluição Sonora? Em caso de perda auditiva o que fazer? Que profissional devo procurar? Qual o tratamento mais adequado para este tipo de problema?

Procure um médico otorrinolaringologista e um fonoaudiólogo e realize um exame de audiometria e veja qual o tratamento mais adequado para você.

 

Sobre a autora:

 

Neide A. S. Brandão
Fonoaudióloga
CRFª 3-1115